Month: January 2016

#KeepUp366 – Week 4

Mais uma semaninha, quase acabando janeiro!

day 22:

Ah, choveu e eu fico feliz porque… esfriou um pouco de novo! haha

day 23:

Sábado sem evento, mas que conseguimos adiantar bastante coisas e ainda fomos tomar sorvete com amigos 🙂

day 24:

Além de estar faltando exatamente 1 mês pra pisarmos em Londres mais uma vez… foi dia de filmar um trabalho!

day 25:

Aniversário de Sampa ❤

E rolou mais uma sessão se fotos pra Salt n Sugar Photography!!

day 26:

O que teve de bom? Trabalhar e ver as coisas ficando prontas!

day 27:

Fomos comer num lugar que faz tempo que não íamos, mas que com o Peixe Urbano pudemos ir de novo! hahaha

day 28:

Fomos conhecer uma confeitaria nova no bairro, lugar pequeno, mas tudo muito gostoso!

Ah, e como disse, a promessa que fiz no facebook e ele tá “me cobrando” é ir me cadastrar como doadora de medula, e já consegui juntar mais um povo pra ir comigo! Em breve vou compartilhar isso aqui 🙂

 

Nem sempre falo, mas na maioria das vezes, quando não comemos fora, nós cozinhamos juntos em casa e são sempre momentos muito bons =D

 

Advertisements

#KeepUp366 – Week 3

Terceira semana do ano!!

day 15:

Fizemos um trabalho novo: tiramos fotos dos produtos de uma empreendedora e trocamos por produtos para nós mesmos!

E encomendei uns cheesecakes de outra amiga empreendedora, da Amarena!

day 16:

Sábado e um evento muito fofo pra fotografar, um chá de bebê :3

De noite finalmente, vimos um filme do Oscar… do ano passado! Hehe… O “Still Alice”, pelo qual a Julianne Moore ganhou o Oscar de melhor atriz, inclusive.

day 17:

Dia mais tranquilo, e teve cachorro quente no Green Dog com mais uma amiga!

day 18:

Terminando de editar um clipe!

day 19:

O que poderia ter sido melhor que… fazer mais uma tattoo?? Hauheuahueha 🙂

Mas não acabou – teve o primeiro evemto do Yelp do ano!! Com caipirinha ❤

day 20:

Deixando de lado todas as notícias e previsões negativas… Pelo menos uma coisa boa – o frio vai chegar mais cedo e virá com tudo! Hahahahah

day 21:

E trabalho! Tratei umas fotos, achei mais cupom de Peixe Urbano pra usar, e fui na academia. E vamo indo!

(Ah, e mais 1 livro pra minha lista de e-books. Agora são 10. SOCORRO!!! Heheheh)

 

 

 

 

 

#KeepUp366 – Week 2

Versão 2016 do #ProjectPositivity, vou continuar dando foco para tudo de bom que acontece, manter a gratidão, mas também reforçar conquistas de outros anos, bem como o que eu ainda não melhorei – já que o Facebook está me relembrando, né? hehehe

day 8:

Primeiro evento da Echos do ano!!! Filmando e fotografando um casamento, e foi tudo lindo!

day 9:

Joguei um pouco de video game!!

day 10:

Fomos com meus primos em um café colonial di-vi-no!!

day 11:

Mais um dia de passeio pela cidade com os primos, muitas fotos e café!

day 12:

E já chegou o dia dos primos irem embora, mas nos divertimos muito, vimos vídeo, clipes e demos muita risada! haha

De noite tive uma aula-show pra assistir (e degustar!) 🙂

day 13:

Primeira reunião com futuro cliente do ano também!

E saiu uma tradução (que estava desde o começo do ano passado como promessa pro blog!), link aqui!

day 14:

Dia de fechar vários negócios legais… a semana que vem já está cheia!

E aniversário da Sugar!!! 4 aninhos – e muitas fotos no meu celular, instagram, facebook… E mais um post aqui no blog, do ano passado, com os 3 primeiros anos de vida desse bichinho tão fofo! ❤

Ainda não planejei como começar a ler os 9 e-books, visto que tenho bastante trabalho pra terminar, e tem vários filmes na minha “não-lista”, que eu já perdi as contas de quantos e quais filmes eu planejo ver desde “2000 e… parem-de-fazer-mais-filmes-legais-que-eu-não-dou-conta!” hauheuahuhe

Sobre Feminismo: Mas eu gosto de ser uma garota

Tradução do artigo nesse link.

 

Eu enviei para minha meia-irmã um link para o meu “Manifesto da Mãe Faminista“, o qual eu havia postado algumas semanas atrás e a resposta dela foi: Tenho orgulho de você, mas eu gosto de ser uma garota.

Este é o ponto crucial da negatividade das mulheres em relação ao feminismo. “Eu gosto de ser uma garota.”

Eu também amo ser mulher. Quando criança, eu gostava de “coisas de menina”, e eu não tenho vergonha disso. FEMINISMO NÃO SIGNIFICA QUE VOCÊ QUER SER HOMEM. Significa que está tudo bem em ser mulher ou em ser homem.


2014-10-03-Crane.jpg

Aqui está uma foto de uma prateleira no quarto dos meus meninos. Tem uma boneca bonita não sexualizada que você pode vestir com uma variedade de roupas. Tem um capacete de hockey. Tem um robô feito em casa com papelão, arame e fita adesiva. Se eu tivesse meninas, eu esperaria que a prateleira fosse basicamente do mesmo jeito. Feminismo significa que eu não acredito em brinquedos de menina ou de menino.

É divertido brincar com bonecas. Eu desejava uma boneca mais do que tudo. Minha mãe, inicialmente, negava, porque ela não queria me “treinar” para ser uma pequena dona de casa. Eu era uma garotinha muito teimosa, então eu fiz minha própria boneca com um lençol e um pacote de areia de gato. Foi aí que minha mãe mudou, e percebeu que cuidar de bebês não era algo específico de um só gênero. Por isso que meu filho mais novo tem uma boneca que fala tanto “Papai” quanto “Mamãe”.

Eu gostava até de bonecas Barbie. A casa dos sonhos da Barbie que minha amiga tinha estava na minha carta para o Papai Noel todos os anos (ele nunca respondeu). O problema que eu tenho com a Barbie são as proporções irrealísticas e a figura dramaticamente sexualizada.

Por que eles não fazem uma Barbie Playboy? Porque ela já é moldada para parecer uma coelhinha da Playboy.

A maioria das mulheres não tem peitos maiores que a própria cabeça. A maioria das mulheres não tem a cintura mais fina que o pescoço (sim, estou exagerando aqui, mas todos nós já vimos Barbies. Não estou tão longe.).

Como uma feminista eu não quero abolir as bonecas. O que eu quero são bonecas que se pareçam com pessoas reais. Feminismo significa que eu tenho um problema com o fato de que somente super-heroinas se pareçam com estrelas de filme pornô.

Algumas pessoas tem um problema com a nova campanha de marketing da Lego para garotas. Eu não sou contra legos cor-de-rosa. Eu com certeza teria brincado com lego muito mais se eles viessem (como hoje em dia) com peças rosas, roxas e com florzinhas. Eu sou contra rotular que isso é só para meninas. Feminismo é sobre não contar para meus filhos que rosa é só para meninas.

Feminismo significa que todos nós começamos com os mesmos direitos e expectativas no nascimento, e que isso não muda conforme nós crescemos. Significa que recursos para esportes para meninas são iguais aos que vão para os meninos.

Eu queria jogar hockey de campo mais do que tudo quando eu era criança, mas quando eu vi que a escola só de garotas onde eu estudava exigia que o time de hockey de campo usasse saias xadrez, eu senti o primeiro gosto da fúria feminista. Eu recusei tentar entrar no time. Meu protesto não mudou nada – só que eu não iria jogar hockey.

Vamos falar sobre líderes de torcida. Elas são atletas impressionantes. Eu gosto de vê-las competir nos encontros. Eu acho que líderes de torcida deveriam animar esportes de meninas bem como de meninos. Mas eu não acho que elas deveriam usar mini-saias para isso, porque elas são atletas, não símbolos sexuais. Usar saias curtas está tudo bem, mas não deveria ser exigido, especialmente quando não é nada prático. Ninguém deveria ver suas roupas de baixo, mesmo que sejam calções na cor do uniforme. Ninguém deveria ver as roupas de baixo dos meninos também, e o fato de que os uniformes deles escondem e os das meninas mostram, é um grande problema pra mim.

Eu não sou contra usar saias e saltos. Na verdade, eu gosto de usar saia quando está calor. Escolas com código de vestuário deveriam permitir que os meninos usassem bermudas se as meninas podem usar saias. Feminismo significa antissexismo, não anti-homens.

Como uma mulher, feminismo significa que eu posso usar saia ou calças para ir trabalhar e ser tratada de forma igual. Códigos de vestuário exigindo que mulheres usem saias, ou cultura de escritório que recompensa mulheres que usam saias me deixam furiosa.

Feminismo significa que se eu sou uma mão que fica em casa, eu ainda sou uma parceira igual no relacionamento e que minha contribuição para família é vista como válida. Meu marido não tem permissão de ditar o que eu posso ou não fazer. Eu sou tão adulta quanto um homem, e um pai é tão responsável pelos filhos quanto uma mãe. Trabalhos domésticos não são de um gênero específico. Eu sou capaz de tirar o lixo ou de cortar a grama.

Feminismo significa que se eu decido trabalhar, eu vou ter o mesmo salário que um homem que tenha o mesmo emprego. Que eu vou ter as mesmas ofertas de promoções. Significa que ser assertiva não é ser chamada de “vaca”.

Se eu vou para um bar usando saia e salto, o feminismo insiste que eu tenho o direito de não ter minha bunda agarrada por um estranho, ou pior. Tudo bem querer se sentir sexy. Mas não é tudo bem ser chamada de piranha ou vagabunda por isso. Nada que as mulheres vestem dá o direito a ninguém de denegri-las ou assediá-las.

Feminismo não significa que eu não quero ser uma garota, ou que eu não gosto de “coisas tradicionais de menina”. Feminismo significa que eu tenho a opção  de gostar ou não, e uma sociedade onde isso seja seguro.

Existe um segmento de mulheres que acham que o feminismo dá a elas permissão de agir como o pior tipo de homem chauvinista. Já vi mulheres agarrando os seios de outras em bares achando que está tudo bem, porque elas são mulheres. Já ouvi muitas mulheres denegrirem homens em nome do feminismo. Isso não é progresso. Feminismo é sobre respeito para todos.
Eu acredito em bons modos. Isso significa que se eu alcanço a porta primeiro, eu a abro e seguro para quem vier atrás. Isso significa que eu entendo que é minha obrigação pagar por coisas da mesma forma que o homem com quem estou saindo paga, e que é minha obrigação tratar meu namorado com a mesma consideração que mulheres geralmente esperam de um homem. Ser feminista não significa que eu não quero que alguém me envie flores, mas é entender que ambos deveríamos nos surpreender com gestos carinhosos.

(Eu já tive um colega de trabalho que recebeu da namorada uma cesta “de homem” com planta e umas poucas flores. Ele ficou tão constrangido que ele deu para a secretária dele. Por que homens não podem gostar de plantas ou – Deus o livre – flores?!)

É mais fácil dizer o que feminismo NÃO É:

Seu marido diz que você não tem permissão de ir trabalhar até as crianças estarem na escola.

Seu chefe é mais legal com você quendo você usa saia.

Seu colega de trabalho homem ganha 50 centavos a mais por hora para limpar o mesmo escritório que você.

Seu chefe te diz que fica desconfortável de contratar um assistente homem, porque isso seria difamador.

Seu chefe te contratar só porque você era a única candidata que não tinha filhos.

Sua empresa feminina de construção é contratada para um trabalho por causa do status de minoria, mas somente empresas só com homens fazem o trabalho e te mandam uma participação.

Você usa uma saia curta para ir a um bar e um homem estranho pega na sua bunda quando você está dançando com suas amigas.

Você anda pela rua e estranhos assobiam para você enquanto pegam em seus genitais e perguntam se “você quer um pouco disso”. Você não responde porque está com medo.

Não é sobre gostar de ser uma garota ou uma mulher. É sobre ambos os sexos serem valorizados e respeitados igualmente. É sobre o seu corpo não ser tão importante quanto seu cérebro.

#KeepUp366 – Week 1

Projeto #KeepUp366 – de 1 a 7:

Primeira semana do ano!

day 1:

Constatamos que é possível fazer a Lilly e a Sugar se distraírem em relação aos fogos. Fizemos barulho com os brinquedos delas, e também, na casa do nosso amigo que tinha um mega quintal, elas já tinham muito o que cheirar e explorar, e acabaram não se incomodando tanto quanto normalmente. A Sugar até saiu pra ver os fogos com a galera! hahaha

day 2:

Muitos textos inspiradores, várias edições pra fazer, muita comida! hehehe

day 3:

Entregamos já alguns trabalhos também, e já estamos agendando novos pra esse ano!

day 4:

A página da Salt n Sugar Photography bombando, e o instagram também!

day 5:

Completamos 1 ano no ap novo e exatamente como no ano passado… recebemos visita de primos, dessa vez meus primos. Pelo menos dessa vez a casa não estava toda revirada de mudança! hehe

day 6:

Passeamos com eles e curtindo um pouco de Curitiba também, sem ser trabalho…

day 7:

Tomamos sorvete, que faz tempo que não íamos, comemos, estamos jogando muito videogame e conversando! Tá muito bom, mas ainda tem muito mais…

E amanhã (hoje…) já temos nosso primeiro casamento do ano!! ❤

 

Então… até mais! hehehe

 

Curitiba =D

Curitiba =D

Welcome 2016!

Primeira semana de 2016! Já estava na hora de eu aparecer por aqui, né? hehe

Bom, pra começar, as ideias pra esse ano no blog.

 

Tem aquela ferramenta no facebook chamada “On This Day” que mostra pra você tudo o que aconteceu no dia em questão nos anos anteriores.

O mais legal disso é ver o que você pensava antes, o que aconteceu na sua vida, a forma que você reagiu, e sim, as promessas que fez (e quais ainda não cumpriu!).

Ano passado praticamente inteiro eu já acompanhei, e fico pensando o que vai sobrar pros próximos anos se eu já vi tudo. Mas é ótimo pra recapitular e reforçar o que ainda não foi feito.

Aquela lista de filmes pra assistir. Amigos que não com quem se perdeu contato. Receitas que foram compartilhadas mas nunca testadas.

E também é bom pra ficar feliz pelos conflitos que já foram vencidos e ficaram pra trás, e tudo o que passou e já foi conquistado, resolvido, realizado.

Então, pra esse ano vou aproveitar que é ano bissexto e dar uma outra cara pro #ProjectPositivity: é o #KeepUp366

Vou continuar focando nos pontos positivos de cada dia do ano, mas também tentando manter em mente o que já foi conquistado, ao longo do ano e dos anos já passados.

Nessa determinação por deixar menos coisas pra lá, e menos coisas por fazer, ou só na vontade. Chega do “um dia eu…”! Principalmente porque nesse ano eu, que em 2012 (no outro blog) já deixei meu posicionamento contra “indiretas”, esse ano vou me lançar numa “auto-campanha” contra coisas “da boca pra fora”. Que tal? heheh

 

Outra ideia…

Tenho 9 livros no computador pra ler. Quero conseguir ler todos esse ano e preciso de ajuda sobre como alcançar isso, visto que eu não sou uma pessoa muito disciplinada pra leitura! haha

Que tal?

 

E claro, continuar buscando mais novas experiências. Viagens, sabores, lugares, aventuras. E cafés!!! ❤

 

Então vamos começar 2016 por aqui, e dar um “start” por aqui logo de uma vez, que já tem muita coisa pra compartilhar 🙂

Siga para o próximo post, que já está aqui!!