Reflexion

#KeepUp366 – Week 51+

day 354:

Níver do maridoooooooo!!! 30 aninhos dele ❤

day 355:

Saímos pra comemorar o aniversário com amigos queridos. E relembramos que faz 8 anos do nosso noivado!

day 356:

Um dia qualquer, em que peguei uns cupons do peixe urbano e fomos no cinema… heheh

(E pelo visto vamos no cinema sempre nessa época do ano, antes por Hunger Games, agora… por acaso mesmo! haha)

day 357:

E dia de trabalhar e se concentrar mais no estúdio, terminando várias coisas.

Fiz uma coisa que não fazia há muito tempo: cozinhei espigas de milho pra comer em casa. Coisa mais boa, aroma e sabor de infância pra mim! haha

day 358:

Saiu um clipe novo pela Echos, do Super Otávio que fotografamos e filmamos!

day 359:

Ê, véspera de natal, chegou nossa mais nova câmera, compramos usada como sempre, mas é mais uma pro nosso time 🙂

day 360:

E no dia do natal, o que há de melhor pra se fazer do que passar o dia com minha familinha e ainda ir tomar café no Supernova, né? ❤

Nossos presentes um pro outro? Games, claro! haha

Advertisements

Sobre Campanhas de Conscientização

Sei que setembro já acabou (passou voando!), outubro já está quase no fim também… e eu acabei nem parando pra escrever sobre o #SetembroAmarelo – e agora já é #OutubroRosa!

Vi muita gente achando legal o Setembro Amarelo, mas também vi gente criticando. Aí eu decidi que tinha que escrever, antes tarde do que nunca =P

 

Por que essas campanhas são importantes? Antes de começar a dizer, quero deixar bem claro que vou falar da minha opinião e do que já aprendi, sem ler nada no google (ou quase nada), então posso até falar alguma coisa desatualizada ou não mencionar algo mais relevante. E quem tiver mais a contribuir, por favor, posta nos comentários que é muito importante! 🙂

O Outubro Rosa começou faz tempo. Antes tinha até aquela campanha do Câncer de Mama no Alvo da Moda (alguém sabe que fim levou, se ainda existe?).

O objetivo é trazer conscientização sobre um câncer muito cruel, mas que pode ser mais fácil de diagnosticar, e em fase mais inicial que outros tipos de câncer mais internos. O problema era os exames serem muito caros, doloridos, e ninguém falar sobre o assunto, porque, né, são seios, quem vai ficar falando disso, ou “se tocando”, né? Sim, esse preconceito ainda existe até hoje!

Desde então, muita informação já chegou, se espalhou e se atualizou. Os exames já estão mais acessíveis, o autoexame já virou rotina, e se não, mulheres, façam o favor de fazer SEMPRE, todo mês, toda semana, todo dia, não custa nada e não tem problema algum, é você mesma, seu corpo! Já se sabe que prótese de silicone NÃO CAUSA câncer, e pode até ajudar num diagnóstico mais precoce, se a pessoa fizer os exames de acompanhamento com frequência.

Sendo assim, os casos estão sendo descobertos cada vez mais cedo, o que aumenta as chances de recuperação. Mas ainda existe casos que são mais complicados e só descobertos com o câncer mais avançado e o tratamento fica mais difícil. De qualquer forma, na maioria das vezes ocorre a mastectomia, que é a remoção do seio afetado, e que pode acabar sendo uma cirurgia muito drástica, em que não sobra tecido para reconstrução. Mas até esses casos estão ganhando mais atenção, e as vitoriosas mulheres que chegam nessa etapa, estão cada vez mais bem preparadas e apoiadas por outras mulheres e seus familiares.

Ainda assim, muitas vezes as mulheres, familiares e amigos só se conscientizam de que o câncer pode atingir qualquer um, quando já aconteceu algum caso bem próximo. Qualquer um mesmo. Ninguém está imune, não é só genético, ou hábitos bons ou maus. O câncer não escolhe sua vítima, mas a prevenção existe, e é por isso que o Outubro Rosa está todos os anos acontecendo: para que em todos os outros meses do ano as mulheres lembrem disso e se cuidem.

Não parece difícil, né? Graças à essa campanha de conscientização.

Agora, imagina o turbilhão de sentimentos e pensamentos que passa na cabeça da mulher que recebe esse diagnóstico. Nem vou dar exemplos, pois acho que nunca vou conseguir compreender ao todo. Todo mundo associa câncer à morte. E quem quer descobrir um câncer em si mesma? Ninguém, né? Isso é o que provavelmente ainda faz com que muitas pessoas não pensem em fazer o autoexame. Mas é melhor fazer e nunca descobrir, do que não fazer e acabar descobrindo tarde demais, né?

 

Bom, existe também o #NovembroAzul! Sim! Já ouviram falar? Pra conscientizar principalmente sobre o câncer de próstata, mas em geral, sobre a saúde masculina.

Normalmente, os homens não se cuidam tanto quanto as mulheres, por diversos motivos. Medo, preguiça, excesso de confiança, não querer parecer vulnerável, preconceito, enfim. O tabu em torno do exame e próstata é gigantesco, e acaba que muitos homens ainda morrem por isso, e suas famílias e pessoas amadas sofrem junto com eles nesse processo, que podia ter mais chances de tratamento se tivessem descoberto à tempo.

Essa campanha ainda tem muito chão pra chegar no nível de resultados do Outubro Rosa, mas o que importa é que ela existe e está crescendo a cada ano, e a conscientização está aumentando.

 

Até aqui falei sobre câncer. Uma doença maligna, que mata mesmo sem dó se não for tratada, e muitas vezes o tratamento é tão pesado quanto, e ainda existe a incerteza de dar certo. Mas e o #SetembroAmarelo? Do que se trata?

Pelo que vi, essa campanha começou esse ano, e ela traz a conscientização sobre o suicídio! Por que ela é importante? Porque obviamente, o suicídio… MATA! E muito! Mas o mais difícil é falar sobre o assunto, então que bom que existe o Setembro Amarelo.

Pouco se fala sobre a depressão, não é uma doença física como o câncer, é bem mais difícil de diagnosticar, de tratar. E ainda existe todo o preconceito de quem não entende, e todo o tabu de se falar a respeito, envolve crenças, opiniões. Ninguém vai questionar um diagnóstico de câncer. Todos sabem que ele mata, e rápido, se nada for feito, e com isso não se brinca.

Então vamos encarar a depressão como um “câncer na alma”, que se não for tratado, pode levar ao suicídio. E assim, o Setembro amarelo vem trazer conscientização sobre a prevenção ao suicídio. Sabiam que é possível sim prevenir o suicídio? Existem tratamentos de vários tipos que podem ser usados, mas o principal é existir o apoio das pessoas em volta da pessoa atingida.

Quem achou a campanha ruim, por achar que a atitude das pessoas que queriam aderir estava banalizando, não pensem assim. Estamos começando a criar um espaço pra falar mais abertamente sobre o assunto, nem todos ainda sabem de fato como agir e como ajudar. Mas já vi que muitos entendem que não é frescura, não é fraqueza, que não é fácil.

Acredito que essa campanha vai trazer resultados tão bons quanto os do Outubro Rosa. E tem potencial pra ajudar de fato! Por isso, vamos abraçar a causa, pois ninguém imagina o quanto os casos de depressão tem crescido e piorado ao nosso redor, simplesmente por ainda não existir muito espaço pra se procurar ajuda sem julgamento.

A vida já é muito difícil, ainda mais pra quem tem depressão. Não vamos piorar só porque “não queremos acreditar”. Pode ser que você já tenha passado na vida de alguém que tentou suicídio e nem saiba. Pode ser que você tenha tido a chance de fazer a diferença na vida de alguém, e nem saiba. Ou até tenha convivido com alguém que conseguiu se suicidar. Ou você é alguém que já tentou. Isso não precisa mais ser um assunto “místico” e rodeado de superstições. É uma doença também, e devemos encará-la assim, e ajudar quem precisa de ajuda, mas temos que aprender como ajudar de verdade.

 

 

Quem ainda não passou por nenhuma dessas experiências, nunca vai saber como é ter que lidar com elas. Pode ser que no máximo, as pessoas queiram ajudar compartilhando informação à respeito, coisas que nem elas sabiam, mas que aprenderem por estarem sendo expostas às campanhas de conscientização.

Mudar a cor da foto no perfil pode não mudar nada. Não cura o câncer, não impede o suicídio de acontecer. Mas é uma forma da própria pessoa sempre se lembrar da consciência que ela está criando. De se informar e de criar mais um espaço para se falar no assunto. Pode parecer bobo, mas ajuda sim! Mostra pra todo mundo que ainda acha que está longe dessas situações que tem cada vez mais gente consciente e buscando trazer alguma melhora pro mundo. Nem todos sabem como ajudar de forma mais prática, nem todos tem condições de se engajar em alguma causa com afinco. Mas pensem, pelo menos não estão atrapalhando, não estão piorando. Não sejamos negativos, toda ajuda, que ajude de fato, é bem vinda, por menor que seja 🙂 Melhor do que não fazer absolutamente nada!

E que mais falam, que não deve ser apenas um mês por ano, mas o ano todo – acaba, aos poucos, se tornando consequência 😉

 

Ana, sobrevivente de câncer de mama, fotografada pela Salt n Sugar Photography <3

Ana, sobrevivente de câncer de mama, fotografada pela Salt n Sugar Photography

 

Seguem links interessantes:

Afinal, para que serve a campanha Setembro Amarelo.

Infográfico no Facebook.

Projeto Cores que Acolhem.

Happy Teacher’s Day!

Nem todos sabem, mas fui oficialmente professora por muitos anos. Enquanto a maioria das crianças brincava de casinha ou de escolinha, eu brincava mais de banco, pois eu era filha de bancários. De repente, lá estava eu, em meu primeiro emprego, ensinando com apenas 17 anos.No começo achava que tinha caído de para-quedas, mas novamente, quando me dei conta… estava mais envolvida do que podia imaginar. Me encantei, me apaixonei, e vivi um longo relacionamento, que passou por todas as fases que um relacionamento humano pode passar, eu acho.

Hoje não trabalho mais em classe, mas jamais vou deixar de me sentir e me assumir professora, minha primeira profissão na vida, que me influencia em tudo até hoje, e que até hoje ainda exerço, mesmo que em menor tempo. Nunca paro de aprender, e muito menos de ensinar.

Foram anos incríveis e que com certeza me fizeram quem eu sou agora, e vão continuar fazendo parte da minha história, com muito orgulho. Conheci muitas coisas, lugares e pessoas. Devo muito do que sei e faço à essa experiência da minha vida, e sou muito grata por todas as oportunidades que tive de poder vivê-la, e quero continuar vivendo!

Essa profissão me escolheu, e nunca mais saiu do meu coração ❤

 

Pra todos vocês que já fizeram ou ainda fazem esse nobre trabalho… Feliz dis dos professores!

 

Parabéns a todos os colegas professores, vocês são indispensáveis e cruciais para a humanidade!

Continuem firmes e fortes, mesmo com a falta de reconhecimento e remuneração.

Perseverem! A função de educar para o mundo, de fazer o conhecimento entrar nas cabeças, dar frutos e poder mudar toda uma geração, uma história, está na mão de vocês.

Não desanimem, continuem assim e um dia, alunos, familiares, patrões – todos irão aprender o quanto essa profissão é valiosa e merece ser respeitada e elevada. Sem ela, nenhuma das outras profissões seria ensinada com sucesso.

Parabéns por tornarem uma aptidão em paixão, qualquer situação em lição, e qualquer lugar em sala de aula.

A evolução só acontece com o trabálho árduo e a dedicação de vocês, que de cabeça erguida travam a guerra mais pacífica de todas…

 

Um dos meus momentos que fizeram tudo valer a pena :)

Um dos meus momentos que fizeram tudo valer a pena 🙂

 

Happiness x 7!

Mais um aniversário de casamento!

São 7 anos juntos, isso merece um post aqui no blog! Bodas de Lã =D

A cada ano eu sempre deixei registrado, seja no blog antigo, no facebook, no instagram e até aqui. Nos primeiros anos nos dávamos cartão quase todo mês, e a frequência foi diminuindo… Mas também pudera, o estoque de cartão em casa já estava ficando difícil de guardar! haha

O que importa é sempre relembrar o quanto esse dia é importante. Mesmo com os problemas do dia-a-dia. Mesmo com as dificuldades de se ter uma empresa juntos. Mesmo com os medos, inseguranças. Mesmo com tudo. Porque também todos os dias, não deixamos faltar beijos e abraços. Bom dia e boa noite. Coçada e massagem nas costas. Comer juntos. Falar “eu te amo”. Mesmo se der preguiça. Mesmo se estiver com raiva. Mesmo com tudo. Não pode faltar.

7 anos e estamos aqui! Ufa! Parece bastante, né? Mas quando paramos pra pensar… parece que essa jornada começou ontem mesmo, e até esquecemos dos pontos negativos que com certeza apareceram nesse tempo todo. Nem nos damos conta do quanto mudamos, e nos tornamos pessoas diferentes com o passar dos anos. Não porque exigimos um do outro, isso não funciona e só desgasta. Mas porque naturalmente vamos nos moldando um ao outro, aos poucos, ano a ano… e nos transformamos, juntos. Ficamos cada vez mais parecidos. Cada vez mais inseparáveis.

É isso aí, galera, casar é isso! É muito legal, recomendo! Mas não é pra qualquer um. E não é qualquer combinação que vai dar certo. Mas depende 100% do comprometimento dos dois envolvidos fazerem dar certo, dia após dia. Clichezão assim, mas é verdade. É sempre ter em mente o compromisso feito, seja através de documento ou cerimônia, ou o que valha. A consciência de que é uma vida inteira, uma pessoa, que está sendo depositada na sua mão, e a sua, na mão da outra pessoa. Acho que vai além de um estar apoiando o outro. É pular do penhasco juntos, com venda nos olhos, confiando que o outro jamais vai soltar da sua mão. Se um cair, os dois caem juntos.

Me perguntam muito quando eu casei “como estava sendo a vida de casada?”… Um dia eu falei pro Lucas que estava cansada de responder à essa pergunta. Ele falou pra eu responder: “está melhor que a de solteira!”, e com certeza está, infinitamente mais! Não me arrependo e sinceramente, nem consigo mais me lembrar de como era viver sem ele nos meus dias. Então, nem tenho do que sentir falta… hehe

 

Amo sim, de mais, e não tenho um pingo de vergonha de assumir isso! (Bom, não tenho vergonha de pedir a raspa do bolo, por que iria ter vergonha de amar, se eu descobri que é de verdade, né?! hauheuahe)

Termino pensando no quanto eu fico inspirada pra escrever sobre essa ocasião… A cada ano escrevo algo novo, nunca falta inspiração! Que venha mais um ano cheio de acontecimentos para nosso duo, nosso time de dois aqui experimentar… ❤

 

Love you, baby!

 

Foi mais um ano cheio de aventuras pra nós:

Oi! Como vai você?

Simples fazer essa pergunta: Como vai? Tudo bem?

Mas e a resposta? Sempre: Tudo bem! Tranquilo! Beleza 🙂

Será mesmo?

 

Nunca sabemos se podemos perguntar pra valer, e nunca respondemos pra valer. Um ciclo em que ninguém realmente se importa sobre como o outro está de verdade, ou achamos que quem pergunta não se importa, então, não vale a pena entrar em detalhes…

Será mesmo?

 

E aquela hora em que o que mais você precisa é dizer pra alguém exatamente como vai você? Alguém que queira saber, simplesmente por se importar? Quando será que isso vai acontecer?

Queremos ser ouvidos, mas quando também queremos ouvir?

Não é só sair falando, quando é que alguém vai chegar e perguntar, de verdade, como está você?

 

Você já fez isso por alguém?

E se alguém faz isso com você, como você reage?

 

Pode ter alguém precisando desabafar nesse exato momento, bem pertinho de você, seja fisicamente ou virtualmente. Você pode não ser a pessoa que ela esteja esperando que se importe, mas quem ela quer pode não estar nem aí…

Um dia essa pessoa pode ser você. E aí, como você vai fazer pra desafogar a cabeça, gritar todo o sufoco dentro do peito?

 

Nem sempre dá tempo de ir à fundo, mas também muitas vezes nem precisamos de ajuda alguma, apenas ser ouvidos. Sentir que existimos, que alguém mais nos percebe e se importa.

 

Da minha parte, podem ter certeza: sempre que pergunto é pra valer, pode parecer só cordialidade, mas se você conseguir responder diferente, eu vou sempre tentar te ouvir 🙂

Se você não conseguir mas precisar, não se acanhe. Diga o que vier, do jeito que vier. A falta de prática nos deixa sem jeito, mas não deixa mais pra lá.

Quem quiser um “ouvido” amigo, só me responder, de coração! E se puder me perguntar pra valer também, jamais vou recusar a oportunidade, também vou amar poder usar algo diferente da resposta básica, vazia, oca de sempre, com a qual nos habituamos.

Não vamos nos esquecer. Somos pessoas. Quero sempre sentir que precisamos uns dos outros.

Contem comigo. Puxem papo. Respondam aqui mesmo, até whatsapp (que todos sabem que odeio), sempre respondo. Se eu demorar, inbox no facebook costuma ser mais rápido =P

 

A vida já não é fácil, galera. Vamos nos apoiar! Vamos tentar deixar de lado o medo do que os outros vão pensar.

Eu não nego amizade, a minha sempre está à disposição, viu? 😉

 

E aí, beleza? O que conta de novo?…

#KeepUp366 – Week 25+

day 172:

Descobri um vídeo insano, com todas as modificações nos países da Europa pelos últimos… 1000 anos! Impressionante!

E foi dia de mais um evento lindo do Yelp!! Já tem meu review aqui! ❤

E fotos pela Echos, aqui 🙂

day 173:

Dia geladinho, com trabalho pra terminar e ideias pra planejar 🙂

day 174:

Comemos doce de outra confeitaria do bairro, que eu também nunca tinha parado pra ir conhecer.

day 175:

Já que a semana está cheia de descobertas legais na internet, teve essa página de… Imagens Good Vibes com Frases Polêmicas. É isso. Haha

Tá, e outra coisa boa foi ter comprado um bolo de maçã do Bisa Basílio Café… Pensa num bolo bom! Maçã com nozes e canela, impecável!

day 176:

Coisa muito boa!! A Echos foi aceita no diretório Inspiration Photographers nas categorias foto e vídeo! Estamos oficialmente reconhecidos internacionalmente como fotógrafos e filmmakers de casamento!!! 🙂

day 177:

Oficialmente terminamos de assistir à 4ª temporada de OITNB… 1 semana pra ver 13 episódios e agora morrer de agonia esperando pela próxima temporadaaaaa!

Bom, e teve casamento lindo pra filmar também! ❤

day 178:

Domingo atípico, o marido fechou um trabalho e eu acabei indo sozinha na festa de aniversário da filha de uma amiga, mas estava muito bom lá! 🙂

 

London by me: Underground

Com certeza um dos símbolos modernos mais famosos de Londres, o metrô, conhecido por lá como Underground! É o mais antigo do mundo, de 1863, já teve várias estações destruídas nas guerras, algumas eles conseguiram recuperar cavando mais fundo, outras eles abandonaram. Algumas foram usadas como abrigos durante a 2ª Guerra. Várias outras foram desativadas ao longo dos anos, e falam em transformar essas estações em uma ciclovia “underground”. Já teve vários acidentes e incêndios – principalmente quando as escadas-rolantes eram de madeira (!) e as pessoas fumavam nelas ainda (?!).

É composto por 11 linhas, 270 estações e 402km de extensão – e continua a expandir!

Algumas linhas têm trens ainda antigos, mas eles estão trocando pouco a pouco. As linhas mais novas já são mais iluminadas e ventiladas, estão começando a melhorar o alcance de internet e sinal de telefonia – mesmo com toda a profundidade. Sempre tem alguma estação em manutenção, e nas linhas a manutenção fica mais nos fins de semana. Mas sempre muito bem avisado! Tem mapas de bolso das estações pra levar, e mapas de tudo o que tem em volta das estações em todos os lugares.

São tantos anos de história, e uma infinidade de fatos, que vou até deixar aqui os links no Wikipedia e no Telegraph!

Só pra esclarecer, as palavras “underground” e “subway” são ambas usadas no inglês americano e britânico, e os significados são invertidos:

Metrô – no britânico = “underground”, no americano = “subway”.

Passagem subterrânea, normalmente para pedestres – no americano = “underground”, no britânico = “subway”.

Além do significado cultural da palavra “underground”, de ser contra ou diferente do “mainstream”.

E existe a atividade chamada “busking”, que nada mais é fazer apresentações musicais ou artísticas em lugares públicos. Isso lá é regulamentado, tem até demarcações no chão nas estações de metrô (de trem não tem demarcação, mas também pode) onde os artistas licenciados podem ir se apresentar. Tem alguma organização, cronograma, cadastro pra quem for, pra não virar bagunça também. Mas é sempre interessante ver a pessoa lá, tocando, cantando, e o pessoal curte, contribui, bem normal! É bem diferente dos que pedem esmolas, que normalmente levam crianças ou animais junto pra causar alguma comoção e não tocam nada interessante, digamos assim…

Já falei sobre o transporte em Londres em geral aqui, mas agora é especificamente do undreground de Londres, pois nessa última viagem eu andei tanto, passei por tantas estações e vi tantos detalhes que passam batido nas vidas das pessoas que usam esse sistema todos os dias na correria…

Além do uso ser incrível (como já falei no post sobre Transportation), as estações são muito interessantes!

Dessa vez que fui atrás de muitas coisas gratuitas pra fazer e ver, demos uma boa rodada por Londres by underground! ❤

 

 

P.S.: Esqueci de falar! Na estação King’s Cross (não é underground, é trem, mas enfim), fomos conhecer a representação da Plataforma 9 3/4 do Harry Potter! Claro que não existe de verdade, mas você pode ir lá, tirar foto, pode ser com sua própria câmera ou celular, o pessoal que cuida até tira pra você, te deixa escolher qual cor de cachecol você quer e ainda balança o cachecol pra parecer que você está “entrando” na coluna. Eles tem um fotógrafo que tira uma foto também, e entrando na loja eles falam que custa £9. Mas não é obrigatório. Antes mesmo de chegar nossa vez eu perguntei, e me disseram numa boa que era opcional comprar a foto. A loja é muito legal, cheia mesmo de coisas de casa casa, tudo lindo e sinceramente, nada absurdo em termos de preços, mesmo sendo mais focado em turistas. Pensando na conversão, pode parecer caro, mas nem se compara com cidades turísticas por aqui 😉

Black & White Thinking

Engraçado perceber como no geral as pessoas só toleram que existam apenas 2 lados pra tudo na vida.

“Sim” ou “Não”

“Errado” ou “Certo”

“Fácil” ou “Difícil”

“Tudo” ou “Nada”

Muitos podem achar o meio-termo desprezível, coisa de gente indecisa, “em cima do muro”, ou até adjetivos mais profundos. Mas quem disse que só existem os dois lados, pra começo de conversa?

Só preto ou só branco?

Só preto ou só branco?

 

Diante de momentos complicados é ainda pior escolher um lado, quanto mais achar mais lados.

Se você não é do “A” você está automaticamente no “B” e não tem discussão, ninguém vai te ouvir.

Até quem antes não tinha opinião alguma se enche de argumentos pra tentar te convencer.

Mas o importante é tomar partido. É parecer informado, interessado, senão, quem é você, que espécie de ser é esse que não se importa, não se informa?! Credo!

 

Aí ok, você escolhe algo para se envolver, para compartilhar informação a respeito. Até aparecer alguém pra te criticar por ter escolhido essa causa. Sempre existirão causas melhores, mais importantes, problemas maiores, mais relevantes.

Claro que sim. Mas de acordo com a opinião e realidade de cada um. Ninguém consegue apoiar todas as causas. E se todos lutarem apenas por uma, o que seria das outras?

E quando se trata de situações sobre as quais não se tem muito à fazer?

Por exemplo? Bom, vamos mencionar a situação política do país no momento. Foi aprovada a primeira fase do impeachment.

Enquanto isso, o que podemos fazer? Alguém aí sabe me dizer?

Continuar nessas briguinhas pró e contra partidos e políticos? Discussões online? Por um acaso isso tudo tem servido pra alguma coisa? Assim, com sinceridade, qual vantagem isso tem trazido?

Os textos compartilhados, os posts cheios de fúria ou opinião, vão sempre atrair os olhos de quem pensar semelhante, e quem for contra vai, no máximo, ignorar, te deletar ou… vai lá comentar pra armar barraco. Resolve a situação do país? Traz mais informação pra quem está em dúvida? Muda a opinião de quem pensa diferente. Olha… não, né?

 

Surge mais um assunto na mídia. Todos vão dizer que é pra tirar o foco do povo do assunto principal. Mas e quando o assunto que surge já é antigo, e inclusive influencia diretamente no problema do país? Qual assunto? Feminismo.

Uma revista renomada e antiga, mas há muito com a credibilidade desgastada, publica um texto com cara de revista de fofoca. O objetivo por trás? Pode ser muita coisa, mas se tratando de mídia (e das mais parciais, diga-se de passagem), não vamos ser ingênuos. Coisa aí tem, com certeza.

É pra cutucar o fato de a presidente ser uma mulher completamente diferente da esposa do vice-presidente? É pra mexer com toda a luta das mulheres que estão se destacando na política, na mídia, no mundo afora? Trazer ainda mais divisão no povo? Quem garante.

Cada um interpreta o texto do jeito que quiser, e vai ter quem se manifeste de forma exagerada ou deturpada, aí quem não concordar vai contra-atacar, e voltamos à dinâmica atual da galera. Mas dizer que esse assunto não importa, aí não dá.

 

Mas e todas as outras cores?

Mas e todas as outras cores?

 

Pessoal, vamos abrir a cachola.

Não é briga de torcida organizada arquirrival.

Não é Montéquios versus Capuletos.

É todo mundo no mesmo balaio.

A solução? Não cabe a mim dizer, todos podem ter suas opiniões, mas vamos focar em levar ideias construtivas pra frente, ficar brigando com os coleguinhas não resolve nada, ok?

Demonstrar apoio a X, Y, Z, vai fundo. Mas vamos crescer um pouco com tudo isso, e deixar o partidarismo de lado, vai? Lutar por algo não significa lutar contra os outros que estão no mesmo barco que você, mas que estão lutando da forma que acharam melhor.

Vamos pensar antes, o que vai realmente fazer diferença? No todo, ou no mais “todo” possível?

E deixar de lado essas picuinhas e julgamentos, por favor.

 

 

(E caso alguém tenha se perguntado, sim, aqui está a razão pela qual eu não me manifesto muito sobre tudo isso.)

#KeepUp366 – Week 12

Bom, estamos melhor de saúde! Mas ficar 100% mesmo acho que só indo no médico quando voltarmos pra casa e fazendo um tratamento direitinho pra sinusite, que mesmo a gente tratando pra evitar, não tivemos muita escapatória =/

E apesar de termos voado de volta pra Londres exatamente no dia do ataque em Bruxelas, está tudo certo também. “Infelizmente” o pessoal aqui teve que aprender a conviver com o terrorismo e a seguir vivendo apesar do medo…

 

day 78:

Um dia pra conhecer uma outra cidadezinha na região, chamada Königs Wurstenhausen. É um pouco maior do que o vilarejo em que estávamos, uma estação de trem maior, mais coisas pra ver. Tirei algumas fotos no parque que tem lá, onde tem um palacete bem interessante, bem legal explorar lugares novos!

day 79:

Um sábado pra ir um pouco mais longe – o destino foi Potsdam! Conseguimos conhecer um pedaço do Sanssouci Park. Um pedaço lindo, mas nem demos conta de ver tudo, é muito grande e tiramos muitas fotos do lugar e dos nossos amigos lá… Valeu a pena já! 🙂

day 80:

Dia chuvoso? Vamos comer! Fizemos raclette e provamos camembert assadoooooo! Sério, pensa numa coisa boa!

day 81:

Mais um dia de passear em Berlin, com garoa que parava e voltava… Vimos os 2 lados do muro, mais ao sul tem uma galeria e mais ao norte, o memorial. Comemos algumas coisas típicas, fizemos um ensaio de casal, visitamos mais alguns pontos marcantes, como aquela igreja que foi parcialmente destruída pela Segunda Guerra e que mantiveram assim como um memorial, a Gedächtnikirsche.

day 82:

Último dia na Alemanha, fomos comprar algumas coisinhas pra levar de lembrança e mais algumas coisas pra provar… hehe

day 83:

De volta à Londres, fomos passear um pouco por Notting Hill, conhecer a famosa Portobello Road. É aquele visual que já vimos bem nos filmes, casinhas coloridas, barracas, lojinhas, bem legal de se ver pessoalmente!

day 84:

Mais um pouco de explorar por aí, dessa vez em uma cidadezinha fora de Londres, onde também tem muita história, mas o mais legal é achar coisas pra comprar em loja de segunda mão! haha

 

 

(E cadê eu escrevendo os posts com detalhes da viagem, hein?! OMG, muita foto e já fiz lista de tudo, só organizar!! haha)

Happy (belated!) birthday… to… ME!!

E 1 semana atrás foi meu aniversário!

Ao contrário do ano que passado, que fiz uma série de posts, esse ano eu não postei nada de especial. Não que ter feito 30 anos tenha sido mais importante que ter feito 31 agora, mas… Ah, 30 é mais simbólico, né? heheh

Enfim, trabalhamos dias 19, 20 e no próprio 21. E dia 23 embarcamos pra Londres.

Já estávamos numa correria pra nos organizar pra viagem, que nem vi o tempo passando! Ano passado havíamos embarcado uma semana depois, então rolou tempo de comemorar. Dessa vez, estávamos tão cansados, que eu só queria ficar em casa descansando e curtindo minhas cadelinhas ❤

Mas fiquei muito feliz com o carinho em todos os recados que recebi, no facebook, no instagram, no whatsapp… Me peguei sorrindo pra tela ao responder de um por um, adoro isso! =D

E sou muito grata pelos presentes que ganhei, pelas pessoas que puderam passar um pouco de tempo comigo pela ocasião, me fizeram me sentir muito especial!

Bom, é isso! hahaha Não é sempre que se faz aniversário e logo viaja pra Europa, né? hehe

Pra quem não viu, fiz uma série de posts no ano passado, muito mais inspirados que esse ano! =P

18 Going on 30 [Part 1]

18 Going on 30 [Part 2]

18 Going on 30 [EXTRA]

My 30th Birthday!

P. S. : B-day EXTRA!

(Dá pra notar minha empolgação, né? Mas valeu a pena registrar tudo e sempre ter pra relembrar!)

 

E continuo aqui, escrevendo pra manter minha memória acesa, relendo o que já fiz ou prometi pelo facebook, e com textos pra traduzir…

Só não vou ter como ver a cerimônia do Oscar hoje, pois não é em qualquer canal que vai passar aqui… =/

Terei que ver os resultados e assistir, quem sabe… depois.

#OSCARDICAPRIO #GOLEO !!!